Cultura à Go Go

novembro 29, 2008

26. E-Humor

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 7:46 pm

A Internet lançou uma nova categoria em quadrinhos. O que antes tinha que contar com mini-jornais ou revistas independentes, pode ser colocado em sites, blogs e fotologs ao redor da web. Milhares de cartunistas estão publicando seus desenhos somente online e ganhando dinheiro com isso, vendendo camisetas e canecas. Acho que as mais conhecidas são as de humor negro como a The Perry Bible Fellowship, e a Cyanide e Happiness ( que tem os comics traduzidos no blogspot). Os brasileiros também tem marcado presença. Os Malvados, que agora está no G1, ficou famoso no fotolog. O Savage Chickens, tem um formato diferente pois são quadrinhos dentro de post-its amarelos. Para os mais nerds temos o XKCD. Não garanto que você entenda todos eles, mas eles são muito legais. Além dessa nova geração, os clássicos também estão online. No site da Peanuts você tem acesso à 21.043 quadrinhos desde os primeiros de 1950. Não tem como não gostar do Snoopy. Acho que todos temos um menininho inseguro dentro de nós. Bom divertimento!

25. Últimas

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 7:01 pm

25 posts, assuntos dos mais variados e menos comentários do que previsto, foi o que passou nesses últimos 4 meses de blog. Eu já tinha tido uns blogs quando eu tinha 15 anos e muito pouco pra dizer. Por isso foram fracassadas tentativas. Mas esse blog se provou diferente. Acho que tenho consideráveis coisas para dividir com o mundo e espero conseguir continuar. O engraçado é que o blog é um ótimo assunto para se conversar entre amigos. E nessa experiencia, em que a maioria deles tinha um blog também, não era incomum ouvir “é eu escrevi sobre isso no meu post”. Acho que a única parte negativa (que nem é tão negativa assim) foi ter que sempre bolar algo interessante e diferente toda semana. Foi muito divertido dividir as coisas que eu conheço e poder ler os posts de outros colegas. Valeu, Eric!

novembro 22, 2008

24. Cinco músicas que você tem que começar a ouvir AGORA

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 6:24 pm

Acho que o título não poderia ser mais auto-explicativo. Vamos à elas:

1. Jeffrey Lewis – End Result:

Essa música é uma das melhores versões de uma banda punk que eu já ouvi. Além de ter um tom bittersweet com a suavidade da melodia e a agressividade da letra, ela é uma agradável opção para ouvir em uma tarde chuvosa como esta.

2. Raconteurs – Yellow Sun:

Raconteurs tem dois albuns lançados, mas não caíram no gosto do público. Eu sou uma stalker do jack white, então eu só posso dizer que a banda é bacana sim. Uma coisa é certa porém, yellow sun é uma das músicas mais bonitinhas deles e sempre alegra meu dia. Ouça em um dia ensolarado só pra dar coerência.

3. Sufjan Stevens – Jacksonville:

Sufjan Stevens é um dos meus cantores favoritos porque ele simplesmente é o cara. Ele, além de cantar, toca guitarra, baixo, banjo, sítara, piano, xilofone, vibrafone, trompa, oboé e bateria. A dica aqui é para que ouçam o disco Illinois. E querem saber o mais legal? Ele tem o projeto de cantar todos os 50 estados americanos. Ele já tem dois, Illinois e Michigan, 48 to go.

4. Marcelo Camelo – Copacabana:

No seu primeiro disco solo, o senhor Camelo fez uma coletânea de músicas tristes e introspectivas que não necessariamente agradam a todo mundo, mas seu lado carioca carnavalesco não ficou reprimido e deu as caras em algumas faixas do discos. Uma delas é a divertida copacabana, uma marchinha alegre que equilibra o tom do disco.

5. Soil&’Pimp’ Sessions – Memai:

Se trata de um grupo de tókio que toca um jazz meio doideras. Acho que esse é o melhor jeito que posso explicar o que o Soil&”Pimp” Sessions faz.

novembro 21, 2008

23. QRthefuture

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 12:24 pm

Código de barras é tão dois anos atrás! Agora o que tem sido utilizado para registrar informações é o código QR. Esse quadrado meio manchado e estranho pode armazenar, além dos números, letras. Ele permite que a leitura seja feita tanto verticalmente quanto horizontalmente. E como não poderia deixar de ser, o mercado abraçou a idéia e lançou-se uma nova maneira de vender. Existe um programa que pode ser baixado para celular que, quando for feita uma foto do código, o aparelho, através da internet, vai entrar no site ou vai mostrar as informações contidas no código. Aqui no Brasil foi feito um QR no Salão do Automóvel, no stand da Volkswagen, e um anúncio da fast shop de natal do ano passado também contou com o código. Esse ano a Claro vai colocar em cirulação anúncios com o QR. Lá fora os usos do código estão um pouco mais criativos. A etiqueta de roupa, com informações sobre lavagem, por exemplo, já foi feita em QR. Além do mundo da moda e da publicidade, o QR já entrou no mundo da arte. Em uma estação japonesa foram feitos murais em mosaico com os códigos que levam para um site. Não sentiremos sua falta, código de barras.

novembro 18, 2008

22. FicaDica

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 10:22 pm

Chegou a hora de vocês, caros leitores (sim, agora eu tenho caros leitores), conhecerem alguns blogs que eu considero serem ótimas fontes de infornação sobre comunicação. Eu leio, geralmente, em jornais ou revistas, mas tenho uns 5 blogs que considero bons. Vou apresentar 3 deles. O primeiro é em inglês, mas é muito legal; o Advertising Lab. É assinado por um americano chamado Ilya Vedrashko, que trabalha com publicidade em Boston, e ele sempre comenta as novidades no mundo da comunicação em posts objetivos e fáceis de ler. O AdLab é legal pois sempre surpreende ao mostrar as novidades e, com isso, é um bom lugar pra buscar idéias. O outro links que vou dividir aqui é o CoolHunterBR, que tem como meta mostrar as tendências do mercado de consumidores jovens, e eu particularmente gosto do blog pois ele apresenta sempre idéias refrescantes de design e, por me interessar por direção de arte, acho uma boa fonte de inspiração. É uma outra boa dicapara preencher as madrugadas sem sono. O último é já muito conhecido, mas bacana: o Brainstorm#9. Acho que seu sucesso se dá pois o autor, Carlos Merigo, aborda muitos temas diferentes e sempre dicas bacanas. Das aventuras de Mário, o Publicitário às inteligentes propagandas, o blog não deixa a desejar quando se fala de informação. Vários links e vídeos são regularmente postados ajudando para a interatividade do blog.

novembro 15, 2008

21. Vá de Tobogã

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 8:14 pm
Nessa última sexta-feira estive na 28ª Bienal de Arte Moderna de São Paulo, entitulada “Em Vivo Contato”. Tenho que dizer que estou parcialmente decepcionada. Além de estar exibindo ummero menor de obras, elas deixam a desejar em comparação com os anos anteriores. Eu frequento a bienal desde criança, e sempre foi um ritual bacana. Ia com a minha mãe ver aquelas obras malucas, sem entender nada, mas sempre tendo um trato silencioso com as que eu gostasse mais: Eu não te entendo, mas eu gostei de você. Existem coisas que você não esquece, como a primeira vez que você vê a capacidade do homem abstrair o que ele sente. Ver um casaco feito com um tecido que lembra a pele humana e detalhes que imitam umbigos, instalações que te levam para cozinhas completamente vermelhas, fuscas voadores, uma bola gigante de chiclete. Enfim, em sua 28ª edição, a bienal falta em graça e brilho. Não sei se eu cresci e deixei de me surpreender, mas de qualquer modo, ver o segundo andar vazio é um tanto quanto desconcertante. Para não dizer que não gostei de nada, temos a obra de Carsten Holler, que é um tobogã enorme que você pode escorregar do terceiro andar ou do segundo até o térreo. Divertido e inusitado. Outra obra que chama a atenção é a de Paul Ramrez Jonas, que te faz uma cópia da chave da porta do espaço da bienal se você fizer uma cópia da sua casa e derixar lá. Uma pena que no horário que eu estava lá não havia ninguém para fazer a cópia.

20. Blogueiros do mundo, uni-vos!

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 7:43 pm

A facilidade da internet e uma boa intenção podem criar ótimos resultados. É o que a blogagem coletiva tenta fazer: Unir pessoas a favor de um ideal, a fim de fazer possível a promoção de uma idéias. Acho simplesmente brilhante, tanto pelo lado filantrópico da coisa, quanto pelo lado comercial. Esse novo modelo pode incentivar às agencias a fazerem uma nova tática para a divulgação online de produtos. O poder do blog é algo que não pode ser subestimado. Nada mais importante que ter a confiabilidade da palavra proferida por um meio, e o blog tem essa característica. Para fins não-lucrativos é perfeito. Podemos dar o exemplo da campanha de conscientização do câncer de mama do “outrubro rosa”. Vários blogueiros postaram em seus blogs informações sobre a campanha e também no twitter foram comentados assuntos relacionados ao câncer de mama. A internet cumpre seu papel e prova aos que não acreditam “nessas modernidades” que nem tudo feito online é vazio.

novembro 8, 2008

19. Hiperlinguagem

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 5:33 pm

A linguagem de um meio é essencial para que este sobreviva e que possa desenvolver-se. fragments_linco_compass_intro_imageCada um tem seu meio de expressão característico como a televisão, o cinema e o rádio. Mas, com a evolução da hipermídia, podemos perceber que a linguagem deixa de ser lateral como era de seus meios antepassados. Uma linguagem única surge para poder sustentar essa nova mídia repleta de sensações fantásticas. Mas existe um porém que me incomoda um tanto. Essa linguagem é aprendida somente com  a intensa interação com o meio e, por isso, acredito ser um pouco limitadora. Ter domínio dessa linguagem vira uma demanda no mundo, mas nem todos possuem acesso, gerando uma parte da população alienada. Uma ferramenta tão democratizada quanto a internet não pode permitir que essa linguagem fique elitizada. Por isso, sigo a previsão da autora Lúcia Santaella: No futuro temos que ter a linguagem hipermidiática como diciplina básica!

novembro 2, 2008

18. Help means:

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 1:33 am

O post de hoje é curto, porém importante. Se trata de um site que faz doações de arroz através de um programa das nações unidas contra a fome mundial (UN Food Program). Basta dar uma resposta certa no questionário sobre sinônimos em inglês. É um jogo que além de ajudar a combater a fome, dá uma forcinha no vocabulário! Pare de jogar paciência e jogue algo útil!

Aqui o link para o Site : http://www.freerice.com/index.php

novembro 1, 2008

17. Eu.com

Filed under: Uncategorized — Marilia @ 4:33 pm

Existe, hoje, milhares de maneiras de se definir como eu. Os processos de significação estão sofisticados e mais pragmaticos que nunca. Quer mostrar para o mundo que você é, de fato, o fã numero um de uma banda? Você pode! É só ter um last fm, ouvir a mesma coisa sempre e, tchanãn, você estará no topo do ranking. Quer mostrar que você não somente bebe muito café, mas é blasé e gosta de golden retrievers? Crie um orkut! Junte-se às mais diversas comunidades. A formação da identidade do homem moderno está ai. Que grupos online pertenço, que comunidades do orkut crio, que musicas ouço mais. A praticidade que a internet providenciou para nos definirmos como “eu” é maravilhosa. O boom que teve dos blogs e dos sites de relacionamentos se deu, justamente à liberdade e a uma nova possibilidade de afirmação de si que estes proporcionam aos que os criam. E essa nova lógica atingiu também o mercado: Cada vez mais os targets estão mais específicos. A grande tendencia é a divulgação personalizada de produtos e serviços. Agora quando a exposição de informações pessoais se torna perigosa? Acredito que é preciso bom senso, acima de tudo. É só não dar sua senha para ninguém (ha-ha). Não vejo grandes problemas na super-exposição que a internet propicia pelo simples fato de que todo mundo sabe no que está entrando. Não existem grandes mistérios: quem cria um fotolog e posta todos os dias fotos de seu cotidiano, sabe muito bem que tipo de exposição ele está sujeito. O mundo exige que estejamos sempre atualizados, mas não que coloquemos nossos endereços e telefones nos perfis do facebook.

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.